Mortes devido à chuva aumentam para 37 no país

Mortes devido à chuva aumentam para 37 no país

As mortes por efeitos combinados de ventos e chuvas fortes e descargas atmosféricas aumentaram de 28, na segunda-feira, para 37, esta quinta-feira, no país, revelou o Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), sublinhando que o número de feridos mantém em 66.
   
Os dados referem-se à época chuvosa, que vai de Outubro a Março próximo, no país. Houve também incremento nas famílias afectadas pelas mesmas intempéries, de 12.999 (equivalentes a 58.851 pessoas) para 13.803, ou seja, 62.899 pessoas.

Cerca de 23 mil pessoas foram retiradas das zonas críticas das margens do rio Licungo (Mocuba, Namacura e Maganja da Costa), na Zambézia.

Em Sofala, o INGC diz ter retirado outras cerca de 1.500 no distrito do Búzi.

Para mitigar os efeitos da chuva, o INGC diz ter alocado “123 efectivos da Unidade Nacional de Protecção Civil, 37 barcos e 46 motores” nas províncias de Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Sofala, Manica, Tete e Maputo

A instituição assegura estarem garantidos 3.486.301 quilogramas de produtos alimentares diversos, suficientes para atender às necessidades alimentares de cerca 282.640 pessoas.
 
Para o reassentamento foram parcelados e atribuídos talhões para algumas as populações retiradas das zonas baixas do Licungo, sendo 354 em Mocuba, 245 em Namacurra e 279 na Maganja da Costa.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique