Nelson Lineu voa nas Asas da água

Nelson Lineu voa nas Asas da água

É já amanhã que Nelson Lineu apresenta aos leitores o seu segundo livro. A cerimónia de lançamento vai realizar-se no Centro Cultural Brasil-Moçambique, na cidade de Maputo, a partir das 17h45.

Intitulado Asas de água, a nova proposta poética de Nelson Lineu é uma espécie de continuidade do que o autor escreveu no seu livro de estreia, Cada um em mim. No seu exercício, o poeta mostra-se sempre atento às particularidades do que lhe comove, primeiro, como leitor.

O novo livro de Nelson Lineu está dividido em três partes. A primeira é “os sinais do rio”, a qual sintetiza uma vontade antiga de o autor escrever um livro sobre o rio dos Bons Sinais e a Ilha de Moçambique. Esta é a parte do livro mais ligada à memória, à infância e à cidade. A segunda parte é “poema folha”. Nessas páginas, Lineu explora a dor, o sofrimento como algo indissociável da vida. E, por fim, a terceira é “a ave no canto”, parte movida pela paixão que o poeta tem pelo voo dos pássaros. Na última parte de Asas da água, os textos de Lineu dedicam-se mais a retratar a ternura, o amor e a beleza, dando um refinamento ao que se iniciou lá atrás com Cada um em mim. Para Gilberto Matusse, autor do prefácio de Asas da água, as três secções com 15 poemas cada em que se divide o livro estão ligadas pela sua fluidez e leveza.

Considerando as três partes, essencialmente, a pretensão de Nelson Lineu foi a de fazer combinações de coisas que aparentemente não têm relação, mas que combinadas fazem todo o sentido. Para o efeito, primeiro, o grande desafio foi o de ter de ler várias escolas poéticas, inclusive o tipo de poesia que não aprecia. Segundo, na composição dos textos deste livro com 75 páginas, Lineu quis conciliar os conhecimentos resultantes da sua formação filosófica com o que cabe na sua oficina de poeta.

Quanto à relação que se estabelece entre o livro de estreia e este segundo, Lineu adianta que na escrita de Cada um em mim deixou-se dominar pela necessidade de se voltar para o seu íntimo. Em Asas da água, o poeta espreitou pela janela de si mesmo. Logo, “este é o meu primeiro livro são o chão para os próximos dois títulos que virão”.

Asas da água levou dois anos e meio a ser produzido e, agora, sai sob a chancela da editora TPC. No Centro Cultural Brasil-Moçambique, o segundo livro de Nelson Lineu será apresentado pelo professor universitário Albino Macuácua.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique