Nyusi diz ser ofensa afirmar que a Frelimo é que levou Al Shabaab a Cabo Delgado

Nyusi diz ser ofensa afirmar que a Frelimo é que levou Al Shabaab a Cabo Delgado

O candidato da Frelimo trabalhou hoje, em cinco distritos de três províncias, nomeadamente Cabo Delgado, Sofala e Zambézia. Em Cabo Delgado trabalhou no distrito de Mocímboa da Praia onde iniciaram ataques de insurgentes denominados Al Shabaab e que têm estado a semear terror nos distritos a norte daquela província.

Há dias a campanha da Renamo teria acusado a Frelimo de ter trazido os malfeitores para aterrorizar a população.

Filipe Nyusi não os deixou sem resposta. Os membros e simpatizantes da Frelimo convidaram o seu candidato para marchar com milhares de residentes de Mocímboa da Praia na manhã de hoje e fizeram-no pelas ruas daquela vila autárquica e no final foi realizado o comício popular. Foi ai que Filipe Nyusi condenou o posicionamento da Renamo e seus membros e simpatizantes considerando-os uma ofensa às vítimas dos ataques e às centenas de jovens moçambicanos que estão nas matas a combater os insurgentes.

Filipe Nyusi diz mesmos que “Mocímboa está zangada pela ofensa de que os próprios filhos de Mocímboa se matam quando são eles que mandam pessoas para nos matar porque tem riqueza em Palma… e estamos em Mocímboa para dizer que a Frelimo está convosco e disseram venha para mostrar que Mocimboa está com o candidato da Frelimo” disse.

Refira-se que decorre neste momento uma grande ofensiva militar visando o aniquilamento da insurgência que tem estado a semear luto naquela região da província de Cabo Delgado.

Ainda hoje trabalhou na cidade da Beira onde apelou aos eleitores para olharem ao redor daquela cidade para ver que a mesma está a ser mal administrada e que não constitui nenhum exemplo de boa governação. Questionou aos presentes se não o viram quase a residir naquela cidade depois da passagem do ciclone Idai, questionou ainda se não o viram a mobilizar apoios nacionais e internacionais para a assistência das vítimas. Disse que nem ficava bem alguém vangloriar-se de ter apoiado as vítimas daquela calamidade, quando os vários paises e até cidadãos singulares não falam publicamente de ter apoiado as vítimas.

No final foi ao distrito de Dondo. Também diante de milhares de membros e simpatizantes da Frelimo falou das linhas com que orientam o seu manifesto eleitoral, que é a manutenção da paz, a criação de empregos e o financiamento da agricultura. Apelou aos eleitores para votarem massivamente em e si e na Frelimo.

De Dondo, voou para o distrito de Marromeu. Foi a segunda vez que visitou aquele distrito nesta campanha. Pediu que não se repetisse a tendência de voto das autárquicas em que a Frelimo e a Renamo quase estiveram empatados. Quer uma votação esmagadora para si e para a Frelimo. Ainda em Marromeu deplorou a posição da oposição que tem estado a mobilizar as pessoas para permanecerem nas assembleias de voto depois de exercer o seu direito cívico até ao fim da contagem dos votos. Nyusi diz que tal ferre a lei e pediu aos eleitores para aguardarem pelos resultados nas suas residências e com tranquilidade.

Terminou o dia marchando com milhares de membros e simpatizantes da Frelimo em Quelimane. A marcha partiu do aeroporto até à sede provincial daquele partido politico no centro da cidade. Ali pediu votos para Pio Matos e para que a Frelimo tenha maior número de deputados oriundos da Zambézia.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique