Nyusi recebe condolências do ANC pela morte de Marcelino dos Santos

O Congresso Nacional Africano (ANC) endereçou mensagem de condolências ao Presidente da República, Filipe Nyusi, pela morte de Marcelino dos Santos, ocorrida no dia 11 de Fevereiro corrente.

Na mensagem, o partido no poder na África do Sul, refere que ergue o seu estandarte revolucionário pela morte do fundador da Frelimo, Marcelino dos Santos aos 90 anos, segundo um comunicado da Presidência enviado ao “O País”.

“O camarada Marcelino esteve entre as primeiras gerações de combatentes pela liberdade na luta contra o colonialismo português, trabalhando com outros revolucionários do seu tempo, tais como Amílcar Cabral, da Guiné-Bissau, Agostinho Neto, de Angola, Eduardo Mondlane e Samora Machel, de Moçambique”, diz o documento a que nos referimos.

“A sua humildade, princípios e compromisso com o povo, viram o camarada Marcelino, mesmo sem ocupar cargos de liderança formais, a ser considerado como um dos líderes da linha da frente da FRELIMO e de Moçambique. Em toda a sua vida manteve o seu compromisso com ideias progressistas e de esquerda como um marxista-leninista”, lê-se na mensagem.

Para o ANC, Marcelino dos Santos não só foi um líder politico e revolucionário, mas também um poeta que publicou as suas obras sob o pseudônimo de Kalungano e Lilinho Micaia, no “O Brado Africano”, em duas antologias produzidas pela casa dos estudantes do Império em Lisboa e na coletânea de poesias sob o pseudônimo Lilinho Micaia, publicado na União Soviética.
O seu livro de 1987, Canto do Amor  Natural, em seu nome próprio foi publicado pela Associação dos Escritores Moçambicanos.

“As suas palavras “A nossa…esta aberta ao abraço franco de esperança” é uma homenagem de Moçambique amado do camarada Marcelino dos Santos e continua a representar o nosso sonho colectivo e esperança por uma África pacifica, democrática, pacifica e prospera”, refere a mensagem do ANC.

“O ANC transmite sinceras condolências a família, camaradas e amigos do camarada Marcelino dos Santos, bem como a organização que fundou e serviu durante a sua vida, a Frelimo. Neste momento de consternação e celebração de uma grandiosa vida, os nossos corações e orações estão com o Governo e povo moçambicano, que baixa a sua bandeira em meia haste em memoria deste herói do povo. Que a sua alma descanse em Paz. Hamba Kahle…!”, sublinha a mensagem.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique