Obras paradas comprometem conservação de excedentes agrícolas em Milange

Obras paradas comprometem conservação de excedentes agrícolas em Milange

Silos para conservação de excedentes agrícolas de Milange, na província da Zambézia com obras iniciadas em 2014 está parado. Consta que o empreiteiro abandonou as obras em 2015, por razões de falta de pagamento por parte do dono da obra.

A Direcção Provincial da Indústria e Comércio, a delegação do Instituto de Cereais da Zambézia não aceitam falar sobre o assunto.

A construção dos silos de Milange trouxe alguma expectativa aos produtores e ao Governo do distrito, porque estava aberto a possibilidade de conservação dos excedentes agrícolas. Toda via, as obras pararam, o que não animou aos produtores, que na impossibilidade de conservar vendem os excedentes a uma empresa do ramo denominada ETG.

O Administrador de Milange, Mário Makaza lamenta a paralisação das obras, pois acredita que com o empreendimento a funcionar os produtores sairiam a ganhar.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique