Ordem dos Advogados diz que Cumbane deve explicar motivações das ameaças feitas

Ordem dos Advogados diz que Cumbane deve explicar motivações das ameaças feitas

O bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique reagiu hoje ao caso Julião Cumbane e diz que o analista político deve explicar onde vem a motivação para criticar e ameaçar opiniões dos outros. Para si, Cumbana não é obrigado a aceitar as ideias dos outros, mas sim a respeitar.

O caso Julião Cumbane continua a suscitar comentários em vários extratos sociais. Desta vez, a reação veio do Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, Flávio Menete, que no seu entender houve algum exagero por parte do analista político Julião Cumbane ao criticar e ameaçar as opiniões dos outros.

Na qualidade de advogado, os jornalistas questionaram sobre o julgamento do Nini Satar que poderá acontecer nos próximos dias visto que o processo já foi remetido ao tribunal segundo fontes do O País, Flávio Menete diz que ainda não foi notificado e por questões éticas não pode comentar questões processuais, além de que os estatutos da ordem não permitirem.

Esta sexta- feira, a Ordem dos Advogados completa 24 anos de existência e foram anunciadas várias actividades a acontecer durante a semana envolvendo advogados, actores do sistema da administração da justiça, parceiros e organizações da sociedade civil.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique