Primeiro-Ministro empossa nova directora geral do IPEME

Primeiro-Ministro empossa nova directora geral do IPEME

O Primeiro-ministro desafia a nova directora-geral do Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas (IPEME) a dar melhor assistência às Pequenas e Médias Empresas como forma de minimizar os efeitos negativos da pandemia da COVID-19.

O Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas tem nova directora-geral, Joaquina Gumeta, empossada ontem pelo Primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário. Tem também a missão de fortalecer as empresas para participarem nos megaprojectos.

“O caro empossado deverá, de entre outras missões, ser mais criativo e dinâmico, trabalhando em equipa com vista a assegurar o seguinte: consolidar os mecanismos de assistência e orientação às PME; fortalecer os mecanismos de mobilização de recursos para o apoio e desenvolvimento das PME; e reforçar as ligações empresariais entre as PME e as cadeias de valor dos megaprojectos”, referiu o Primeiro-ministro, após o acto de posso.

Joaquina Gumeta, que substitui do cargo Claire Zimba, promete apoiar as pequenas e médias empresas para que o país consiga substituir o volume das importações por produção local. Aliás, esse é para si um dos principais desafios na nova missão que abraça.

“Precisaremos, juntamente com todos outros sectores catalisadores das Micro, Pequenas e Médias Empresas, garantir a prossecução de todas as actividades inerentes ao apoio técnico das Micro, Pequenas e Médias Empresas e a implantação das incubadoras”, disse Joaquina Gumeta após ter sido empossada pelo Primeiro-ministro.

No tocante à participação das empresas do país nos megaprojectos, uma das principais apostas da nova gestora pública, Joaquina Gumeta, será o apoio ao agro processamento, ajudando as firmas a venderem produtos com qualidade exigida pelos megaprojectos.

O Primeiro-Ministro empossou ainda Adolfo Albino, no cargo de director geral do Instituto Nacional de Desenvolvimento e Gestão de Infra-estrutuuras Pesqueiras (INFRAPESCA) que deverá rentabilizar as infra-estruturas pesqueiras e mobilizar recursos para o sector.

“Nós olhamos para a componente da aquacultura e as infra-estruturas apoiam nesse sentido. Temos também a componente dos portos e outras infra-estruturas que vão apoiar a pesca em pequena escala que é um grande desafio nessa nova instituição”, disse Adolfo Albino.

O Governo criou INFRAPESCA com o objectivo de assegurar o desenvolvimento e a gestão de infra-estruturas e equipamentos de apoio à actividade pesqueira pelo sector público e privado com vista a garantir o aumento da produção de pescado a nível nacional.

Outra empossada é a secretária permanente do Ministério dos Transportes e Comunicações, Dina Ribeiro, desafiada a tornar eficientes os serviços prestados pelo sector, sobretudo, a emissão das cartas de condução e a melhoria da rede nacional de comunicações e a internet.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique