Projecta-se criação de um centro de atendimento a pessoas com albinismo no país

Projecta-se criação de um centro de atendimento a pessoas com albinismo no país

A sociedade portuguesa de dermatologia pretende criar um centro de apoio em educação e tratamento de pessoas com pigmentação da pele em Moçambique. A informação foi divulgada hoje, em Maputo, durante as celebrações do dia internacional de consciencialização do albinismo.

Trata- se de um centro dedicado ao acompanhamento regular e ao tratamento de pessoas com falta de pigmentação da pele. O mesmo vai dedicar-se a pesquisa de estudo da patologia em parceria com médicos moçambicanos e europeus segundo explicou Miguel Correia, presidente da Sociedade Portuguesa de dermatologia.

“Temos a esperança de mudar a vida das pessoas afectadas pelo albinismo, pretendemos criar um centro de qualidade e de excelência dedicado a educação da pessoa com falta de pigmentação de pele, dedicado ao acompanhamento regular, tratamento das primeiras manifestações de cancro de pele ou seja um programa completo de apoio ao albinismo, em parceria por pesquisadores moçambicanos e europeus, já temos o aval das autoridades moçambicanas” avançou Miguel pereira.  

O interesse de Portugal pela protecção a pessoas a com ausência de pigmentação de pele surgiu em 2012, com um grupo de portugueses que sensibilizados com o drama das pessoas albinas em Moçambique, criou a associação portuguesa kanimambo, que vem apoiando mais 400 pessoas nestas condições em Maputo, Inharrime, Gorongosa e Nampula.

“A nossa actuação cinge-se mais na proteção com campanhas como estas de sensibilização e no segundo vector actuamos em apoio com protetores solares camisolas e óculos de solo actuamos também num terceiro vetor na área da saúde” explicou Nuno Bento representante da associação em Kanimambo.

Lídia Banze, mãe de três filhos com problemas de pigmentação de pele, é uma das beneficiárias desta associação.

“Meus filhos só tem problemas de vista. Porque existem outras crianças com problemas de cancro de pele. Os meus só sofrem da vista mas tenho tido apoio da associação kanimambo”
O encontro de sensibilização para com os problemas das pessoas afectadas pelo albinismo teve apoio Millenium Bim que abraçou a causa.

“Faz parte da nossa responsabilidade social por isso patrocinamos e participamos com associação kaninamambo, o apoio e a inclusão das pessoas com falta de pigmentação de pele. Avançou administradora do Millennium Bim Liliana Catoja

O albinismo é uma doença hereditária cuja causa é uma mutação genética que resulta em pouco ou nenhuma produção de melanina. Estima-se que em moçambique existam cerca de 20 mil pessoas com Albinismo.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique