Ragendra de Sousa diz que governo não se fez de vítima face à suspensão do apoio externo

Ragendra de Sousa diz que governo não se fez de vítima face à suspensão do apoio externo

Ministro da Indústria e Comércio manda recado para os pessimistas em relação ao desenvolvimento do país, na sequência da suspensão do apoio directo ao Orçamento do Estado por parte dos doadores externos ao longo do presente quinquénio. Ragendra de Sousa diz que o Governo não se fez de rogado e vítima face à situação.
 
Quadros seniores do Ministério da Indústria e Comércio estão reunidos desde esta quinta-feira, em Maputo, em mais um Conselho Coordenador da instituição, por sinal o último do quinquénio.

No seu discurso de abertura, o ministro do pelouro, Ragendra de Sousa, mandou alguns recados a pessoas a quem chamou de pessimistas.

“Este governo não se fez de rogado e nem se vitimizou diante desta situação. O sector privado particularmente as micro, pequenas e médias empresas embora devastadas, mostrou resiliência e sentido empreendedor”, afirmou De Sousa.
 
O governante alertou ainda para a necessidade da diversificação das fontes da economia.

“Há necessidade de alterar o quadro actual de um comércio rural extractivo, diversificar a base produtiva e de exportação agregada”, acrescentou
 
O 17º Conselho Coordenador do Ministério da Indústria e Comércio decorre sob o lema “Conjugando parcerias e sinergias para a dinamização da indústria e comércio em prol do desenvolvimento económico”.
 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique