Robert Mugabe recusa-se a abandonar o poder

Robert Mugabe recusa-se a abandonar o poder

Fonte dos serviços secretos do Zimbabwe disse à Reuters, citada pelo Expresso, que o ainda Presidente Robert Mugabe, impedido de sair de casa pelos militares, não quer deixar o cargo voluntariamente e recusou a mediação de um padre católico, único meio de contacto com os generais.

Ainda de acordo com o Expresso, conta a Reuters, citando uma fonte política, que o padre Fidelis Mukonori constitui nesta altura o único elo de ligação entre Mugabe e os generais que numa declaração transmitida pela televisão justificaram o assalto ao poder com a necessidade de capturar “criminosos” próximos do chefe de Estado, “que estão a causar sofrimento económico e social no país”.

Relatórios dos serviços secretos a que a Reuters teve acesso sugerem que o antigo chefe da segurança e vice-Presidente, Emmerson Mnangagwa, cuja demissão foi anunciada na segunda-feira, dia 6, será o arquiteto do golpe que começou a ser desenhado há mais de um ano.

Logo que surgiram as primeiras notícias das movimentações militares nas ruas da capital e na eventualidade do plano de Mnangagwa estar em curso, o líder da oposição, Morgan Tsvangirai, no estrangeiro por motivos de saúde, decidiu regressar a Harare.

De acordo com o Presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que esta quarta-feira terá falado ao telefone com Mugabe, o ainda Presidente do Zimbabwe estaria seguro mas impedido de sair de casa pelos militares, juntamente com sua mulher, Grace, de 52 anos.

A aparente agitação nos gabinetes do poder contrasta com a calma nas ruas de Harare. Segundo o correspondente da Associated Press na capital do país, os soldados ainda continuavam a controlar algumas posições estratégicas e a pedir a identificação a alguns cidadãos, a caminho de mais um dia de trabalho.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique