Saúde desconhece circunstâncias de contaminação do primeiro paciente com COVID-19 em Inhambane

10 dias depois da confirmação do primeiro caso de um infectado por Coronavírus em Inhambane, as autoridades de saúde ainda não tem pistas de onde o indivíduo teria sido contaminado.

Segundo o director Províncial de Saúde em Inhambane Naftal Mathusse, foram levantadas várias linhas de investigação, que começavam nas viagens mais frequentes deste. Aliás, a última viagem feita pelo indivíduo 1 foi a 23 de Março em que saiu da Cidade de Maputo até a Cidade de Inhambane e pelo tempo que levou desde a última viagem até a confirmação da infecção, esta não pode ser a origem da contaminação.

O indivíduo 1 teria ido a unidade sanitária com tosse em Abril passado, e essa foi também outra linha de investigação. 

Foram rastreados todos contactos do indivíduo antes da ida ao hospital para apurar a fonte da contaminação, mas também não foi possível identificar.

Com todas informações coletadas, as autoridades de saúde afirmam ser quase certo que o indivíduo 1 foi contaminado na Cidade de Inhambane, faltando ainda identificar a fonte dessa contaminação.

Foram feitas análises de amostras de vários contactos deste indivíduo que entretanto apenas 1 positivo. São mais de 50 pessoas rastreadas desde contactos do indivíduo 1, bem como os contactos de outras pessoas com quem o indivíduo 1 esteve e todas deram negativo, com excepção de uma criança de 5 anos de idade que é um contacto directo do indivíduo 1.

As autoridades não descartam a hipótese de ser esta criança que contaminou o indivíduo 1, bem como ter sido o contrário.

Relativamente à jovem de Zavala, parte das 37 amostras colhidas de pessoas com quem a jovem manteve contacto deram negativo para o Coronavírus. As outras amostras enviadas para o Instituto Nacional de Saúde, em Maputo aguardam ainda o resultado.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique