SED satisfeita com ronda de inspecções aos campos de futebol

SED satisfeita com ronda de inspecções aos campos de futebol

Os clubes Ferroviário, Liga Desportiva e Associação Black Bulls, todos da capital do país, reúnem quase todos os requisitos para o regresso aos treinos no contexto da COVID-19, depois da inspecção feita aos respectivos campos, esta semana. A Secretaria de Estado do Desporto está satisfeita com esta primeira fase de inspecção, e pede aos clubes para seguirem as recomendações

A inspecção sanitária aos locais de prática desportiva para averiguar as condições de retoma da actividade desportiva iniciou na semana passada e esta segunda-feira foi a vez do arranque da inspecção aos campos de futebol, numa acção feita conjuntamente pela Secretaria de Estado do Desporto, o Ministério da Saúde e a Liga Moçambicana de Futebol.

Dos campos já inspeccionados, o do Costa do Sol foi que o mereceu maior atenção e que mais recomendações recebeu, não tendo por isso sido autorizado a iniciar com os treinos, caso seja autorizada a retoma das actividades.

Os restantes campos já inspecionados, nomeadamente o Estádio da Machava, o campo da Afrin, de Hanyane, do Ferroviário da Beira e o 25 de Junho, em Nampula, todos receberam aval para iniciar com os treinos, ainda que a espera da autorização do governo.

Mas mesmo nesses campos, houve muitas recomendações deixadas, dentre elas as indicações dos locais que devem ser usados e os que não devem ser usados, nomeadamente as salas interditas, que servirão de locais de isolamento para casos de suspeitos de jogadores que estejam infectados, para além dos cartazes de prevenção, que são obrigatórios em vários locais dos campos.

Face a isto, o Inspector Geral do Desporto, que representa a Secretaria de Estado do Desporto nestas visitas, Sidónio Chavisse, diz estar satisfeito com esta fase e apela aos clubes para que regularizem as recomendações deixadas, por forma que possam estar preparados para quando a actividade desportiva for autorizada a retomar.

"Comparativamente ao que vimos no campo do Costa do Sol, depois das visitas que efectuamos aos três campos ontem, estamos muito satisfeito pelo que vimos, e acreditamos que é um processo que está sendo trabalhado já há bastante tempo que culminou com estas visitas. Por isso só queremos apelar para que os clubes sigam as recomendações que foram deixadas pelo Ministério da Saúde", disse Sidóneo Chovisse Inspector Geral do Desporto na Secretaria de Estado do Desporto.

Entretanto, ainda não há data para inspecção no Estádio Nacional do Zimpeto, local que será utilizado pelo Desportivo Maputo, estando a Secretaria de Estado do Desporto a espera de uma solicitação dos “alvi-negros” para que a inspecção seja feita.

Clubes satisfeitos com a inspecção

Depois da visita feita nos campos do Ferroviário de Maputo (Estádio da Machava), Liga Desportiva de Maputo (Hanyane) e Associação Black Bulls (Afrin), os respectivos representantes mostram-se satisfeitos com a avaliação que foi feita pelo Ministério da Saúde, entidade que dá aval ou rejeita a infraestrutura desportiva para retoma do desporto.

Palma Pinto, Director Executivo do Ferroviário de Maputo, diz que as recomendações deixadas serão seguidas na íntegra, com destaque para a não utilização do túnel que dá acesso ao balneário. “É verdade que nós já tínhamos feito o nosso TPC em relação às condições básicas. Nem tudo estava a mil maravilhas, mas as grandes recomendações que foram deixadas são o uso do túnel que eles desaconselham por ser um túnel fechado sem ventilação”, disse Pinto, para depois prometer que “logo na entrada eles serão testados, e 14 dias depois eles devem fazer o segundo teste para a certificação e daí é que se começam os treinos colectivos”.

O dirigentes “locomotiva” fez menção ainda as recomendações antes dos testes dos jogadores, confirmando que “vamos fazer os treinos em grupos pequenos, e serão sem contacto, só depois do segundo teste é que se podem fazer os treinos conjuntos”.

Por seu turno, Dino Dulá, Director Desportivo da Associação Black Bulls, assegurou que o clube já está a implementar quase todas regras emanadas para um eventual regresso aos treinos, realçando alguns espectos que precisam ser melhorados, apesar do aval que o camp o da Afrin recebeu. “Vamos reforçar a parte em que se desinfectam os pés, a sala de emergência no caso de algum atleta acusar algum sintoma da COVID-19” disse Dino Dulá.

Para este dirigente, a Associação Blacl Bulls conta com dois campos e ambos estão preparados para o regresso aos treinos. “ABB está pronta porque nós temos dois recintos para treinos, temos aqui no Afrim e no Tchumene que também obedecem o mesmo padrão. E posso assegurar que estão reunidos os requisitos e pode-se regressar os treinos”, confirmou e garantiu o Director Desportivo da Black Bulls.

Já na Liga Desportiva de Maputo foi David Nhassengo a deixar ficar a sua satisfação com a avaliação feita pelo MISAU e SED, mesmo reconhecendo que ainda faltam terminar algumas recomendações deixadas. “Podemos dizer que estamos a 80% do cumprimento das medidas. Devemos melhorar alguns aspectos como a colocação de panfletos que ajudem a massificar a informação sobre a COVID-19, no seio do clube”, disse o Director Desportivo da Liga Desportiva de Maputo.

Vale isto dizer que caso haja deliberação por parte do governo para a retoma do desporto concretamente o futebol,  os campos do Ferroviário de Maputo (Estádio da Machava), Associação Black Bulls (Afrin) e da Liga Desportiva de Maputo (Hanyane) estão em condições para a realização dos treinos e jogos do campeonato nacional.

Para já, a próxima acção da Secretaria de Estado do Desporto e do Ministério da Saúde será atacar os ginásios, que também clamam por uma abertura das suas actividades, devendo cumprir escrupulosamente com todas recomendações emanadas no protocolo sanitário para a sua reabertura.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique