Seis concorrentes conquistam o grande prémio da 2ª edição do Mozkids Talents

Seis concorrentes conquistam o grande prémio da 2ª edição do Mozkids Talents

Arena 3D, Katembe, cidade de Maputo. 12 horas de sábado. Já não resta nem um assento para os espectadores atrasados sentarem-se. A última gala do Mozkids Talents começa, entre expectativas dos que votaram e a certeza dos 23 concorrentes finalistas terem feito um excelente trabalho ao longo de aproximadamente dois meses.

A Arena 3D foi o um espaço escolhido para acolher a final do maior concurso infantil de descobertas de talentos. Na derradeira gala, 23 com concorrentes subiram ao palco para, de uma vez por todas, convencer e levar o grande prémio para casa. Poucos tiveram essa ventura, como é óbvio, e entre os eleitos estiveram seis crianças: Riaz Trindade e Wanda Zango (Teatro), Flórida Guambe (Poesia), Ezaly Assura (Dança), Rindzela Novela (Canto) e Shanikwa Boene (Instrumentos musicais). Estes foram os concorrentes que mais votos somaram, depois de adicionada a percentagem do júri (70) e do público (30).

A oitava e última gala da segunda edição do Mozkids Talents, uma iniciativa da Stv em parceria com a Dstv e Gotv e apoio da Movitel, foi a mais electrizante de todas. Vários factores contribuíram para o efeito.

Por exemplo, o facto de os concorrentes terem apresentado as suas melhores propostas desta edição. No entanto, sem que repetissem de todo, as crianças melhoram a performance, fazendo com que o auditório vibrasse como se fosse a primeira vez que as via em palco.

Assim, a dupla Riaz e Wanda foi recuperar a peça sobre a amizade que muito contribuiu para lhes consagrar no concurso. Tendo-a melhorado, os alunos da Birlik International School, de 10 e oito anos de idade, respectivamente, arrancaram muitos sorrisos das crianças, adolescentes, jovens, senhores e velhos que não quiseram perder a final. Todas as faixas etárias dos espectadores uniram-se num som grito e espírito na Arena 3D. Então, eis que a idade do público desvaneceu. Todos tornaram-se como que unos, numa verdadeira celebração ao talento em formação.

Além da actuação dos pequenos actores, valorizou a gala da final a performance de Romena Zunguza. A menina de 9 anos de idade, a frequentar a 3ª classe na EPC de Moamba, declamou “Se me quiseres conhecer”, de Noémia de Sousa. E quem já não se lembrava dela, de facto, a conheceu e reconheceu o potencial poético. Convicta, firme e desinibida, a menina dos Zunguza tornou o poema de Sangue negro algo imortal e emotivo. Os membros do júri e o público convenceram-se disso, batendo palmas por uma estrela iminente, se o talento não embernar agora que o concurso terminou.

O vigor de Romena não foi uma excepção no sábado. Longe disso, repetiu-se no palco do Mozkids Talents várias vezes, sobretudo quando dois meninos de dança apresentaram-se. Primeiro, Kayane Machavane, o rei das surpresas nesta edição. Com 10 anos de idade, o aluno da escola 8 de Março parece que descobriu como prender o auditório. Durante três minutos, Kayane divertiu-se e fez com que as pessoas sentadas sentissem a necessidade de levantar. E levantaram, afinal quem contagia o público do jeito que o dançarino fez, merece mesmo aplauso de pé. Muitos rendem-se ao talento do menino. Inclusive os chapeiros e passageiros. Sempre que o menino sai com pais, virou moda, nem ele e nem os progenitores pagam. Ou alguém paga por toda família Machavane ou os cobradores concedem-lhes livre trânsito. O que o sucesso não faz? Kayane já uma estrela e tira o proveito disso.

Agora que o concurso terminou, a Dans’Artes oferece-lhe uma bolsa para tirar curso de dança na Matola.

Ainda na categoria de dança, outra concorrente que não quis sair despercebida da final foi Michael Jackson. Quer dizer, Alisha Francisco. A menina cm 12 anos de idade disputou a derradeira gala em casa, afinal frequenta a 6ª classe na EPC da Katembe. Diante da sua gente, a dançarina deu ritmo às músicas do astro no pop norte-americano. Estrondosa. Nos passos de dança e na indumentária.

Quem também não quis deixar de interpretar Michael Jackson foi Jorge Mbie. Ao som do seu violino, o instrumentista tocou e dançou. Talento absoluto. Por isso Maria Helena Pinto confessou em público amar o aluno que frequenta a 6ª classe na Willow International School, no sentido de o admirar. E admiração foi extensiva a Movitel. Ao aperceber-se que os votos não bastaram para o violinista ganhar, Ramos Sengo, daquela operadora, ofereceu o mesmo kit dos vitoriosos a Jorge. Mais três concorrentes à escolha da produção mereceram a mesma recompensa de acordo com Sengo.

Outra actuação bonita foi a de Shanikwa Boene. A vencedora da categoria instrumentos musicais inovou um tema religioso que tocou numa das galas. Entretanto, desta vez, acompanhada por quatro meninas coristas. O desempenho da pianista teve outro impacto e o público pôs-se a cantar de cor o tema popular. Deve ser também por isso que a aluna da escola Christian Academy, 9 anos de idade, venceu os favoritos da categoria: Jorge Mbie e Stefanny António.

Quanto à categoria de canto, não houve surpresas. Novamente, Bruna Morais foi incrível ao tocar um tema de Alícia Keys. Bruna não conseguiu ser primeira classificada nesta edição, mas deixou os créditos em mãos alheias como se tem dito. Sempre em inglês, em todas as galas desta edição, a aluna da Birlik International School, 7ª classe, 12 anos de idade, praticou a língua como quis e convenceu sempre.

 

Os segundos classificados

Além dos primeiros classificados, os segundos mais votados de cada categoria mereceram um reconhecimento nesta edição do concurso infantil. Eis a lista dos segundos classificados consoante as categorias. Teatro: Charlize Khan e Yunat Dengo; Poesia, Elisa Senguele; Dança, Naima e Nazira Tuahir; Canto, Bruna Morais; e Instrumentos musicais, Kiyone Sigaúque.

Os primeiros classificados desta edição do Mozkids Talents levam para casa um kit da Dstv com subscrição de um mês, um tablet da Movitel com internet válida por um ano. Os segundos classificados ficam com um kit da Gotv com subscrição de um mês, um tablet da movitel com internet válida por um ano.

 

Os convidados

Para que a última gala do Mozkids Talents fosse um bom momento descontraído, a realização do evento levou à Arena 3D alguns convidados. Entre eles, participantes da primeira edição do concurso infantil. São os casos de Tamyris Moiane. Acompanha nos coros por outras duas concorrentes de canto da edição inaugural, Melanie Macaringue e Juelma Moiana, Tamyries cantou um tema da sua autoria, “Casamentos prematuros”. A concorrente finalista do Mozkids do ano passado tem mais músicas, além da que cantou na Katembe, com os seguintes títulos: “Amizades verdadeiras” e “Voltei com ela” (uma versão da original de Matias Damásio). Como dançarinas da cantora formada neste concurso, estiveram as ex-concorrentes Isabel e Ayusca.

A vencedora da categoria de canto da primeira edição do Mozkids, Inalda Sumburane, também cantou na Arena 3D o seu tema sobre casamentos prematuros, produzido por Justino Ubakka. E a vencedora da categoria de Poesia de 2018, Natolys Manjate, declamou o poema “Xenofobia”, escrito por ela.

As Flindy Girls, dupla composta por duas filhas de Dama do Bling, Floizi e India, também foram convidadas à final. As irmãs interpretaram o tema infantil “Toca toca”. Antes actuou a mãe delas, Dama do Bling, que considera este concurso é o espaço certo para as crianças começarem a mostrar o seu talento ao mundo, num contexto em que faltam muito iniciativas como o Mozkids Talents. Já para Humberto Luís, que também actuou na final, Moçambique precisa do Mozkids porque expõe o talento das crianças, dando-as oportunidades de interacção.

 

A voz dos vencedores

Momentos depois de ter sido proclamada vencedora da categoria de dança, Ezaly Assura foi sincera ao dizer que acreditava na sua vitória. Ezaly tem 8 anos de idade, estuda na Birlik Internacional School, 3ª classe, e já aprendeu a fazer certas leituras: “ao longo das galas muitas vezes ocupei a primeira posição. Então percebi que as pessoas votavam muito em mim. Por isso já esperava  ganhar”, afirmou, confessando que, mesmo assim, sentiu muita pressão antes de a apresentadora Yara da Silva dizer o seu nome naquele derradeiro momento. Para Rindzela Novela, a vencedora de Canto, inicia agora um percurso que a deve levar a compor músicas para crianças: “Gostaria de trabalhar com outros cantores para conseguir realizar esse sonho, porque nós as crianças não temos músicas para nós no país”.

Os vencedores da categoria de teatro foram igualmente sinceros ao pronunciarem depois da premiação. Riaz e Wanda afirmaram que não esperavam ganhar. Na previsão da dupla, Nicole e Gina é que seriam as mais votadas. Foram eles, e, quando isso acontece, Riaz encheu-se de lágrimas no palco. Afinal homem chora em público? O pequeno actor não se importou com isso. Assumiu as emoções e lá libertou as lágrimas.

 

O orgulho da organização e dos parceiros

Balanço positivo. Estas palavras definem a satisfação quer da organização quer dos parceiros. “Estamos felizes por esta edição. Não é fácil produzir uma iniciativa destas com crianças. Conseguimos alcançar o objectivo de juntar famílias e entretê-las”, afirmou Jeremias Langa, COO da SOICO, realçando que a segunda edição do Mozkids Talents foi ainda melhor do que a inaugural. Agora, para haver a terceira edição, a organização necessita de parceiros e entidades que possam associarem-se a este evento que estimula as crianças.

Evitando fazer promessas, Juvenal Armazia, da Dstv e Gotv, expressou a sua satisfação pelo facto de o concurso ter-se afirmado com uma forte componente educacional. “O Mozkids conseguiu expor e desenvolver os talentos das crianças. Apreciamos muito a participação do público e a qualidade dos concorrentes”.

Para Movitel, associar-se ao Mozkids Talents foi uma necessidade que consistiu em acompanhar a cultura e o talento.
A segunda edição do Mozkids Talents chegou ao fim, os talentos já percorrem, reconhecidos, as ruas de Maputo.  
 
 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique