Tamara melhor ressaltadora, Tanucha no cinco ideal no Afrobasket

Tamara melhor ressaltadora, Tanucha no cinco ideal no Afrobasket

Na segunda participação no “Afrobasket” – estreou-se em 2017, em Bamako, Mali-, Tamara Seda dominou nas tabelas da Arena de Dakar, terminando, desta forma, como melhor ressaltadora da competição cujo pano caiu ontem.

Tamara Seda teve uma média de 11.9 ressaltos por jogo (total de 57 pontos no total), superando a camaronesa Amina Njokou, com 9.7 ressaltos/jogo, e Queniana Mercy Wanyama, com 9.0 ressaltos/jogo.

Por sua vez, Leia “Tanucha” voltou a ser indicada para o cinco ideal do “Afrobasket”, depois de há dois anos a FIBA-África tê-la reconhecido na competição havida em Bamako, Mali. Leia Dongue brilhou nesta competição, tendo terminado a prova com uma média de 15,8 pontos e 7,2 ressaltos por jogo.

Para além da moçambicana, constam ainda no cinco ideal a nigeriana Ezinne Kalu, ela que liderou a Nigéria com média de  13 pontos, 3.2 assistências, 3 roubos de bola e 2.6 ressaltos por jogo, o que lhe conferiu uma eficiência de 12 % por jogo e foi indicada como jogadora mais valiosa do evento (MVP).
Influente no Senegal, vice-campeão, Astou Traore, MVP da edição 2017, no Mali, consta também do cinco ideal com uma média de 15.2 pontos, 8.2 ressaltos e 1.6 assistências.

Já a “point guard” do Mali, Touty Gandega, conhecida por sua intensidade na quadra, foi recompensada por sua liderança pelo exemplo, mas, mais importante, como a melhor armadora da competição. Ela teve uma média de 11.6 pontos, 3.2 assistências e 2.2 ressaltos por jogo.

Completa o cinco ideal da prova a nigeriana Evelyn Akhator, jogadora que terminou a prova com média de 11 pontos, 8.2 ressaltos e 1.8 assistências por jogo.

Leia Dongue, de Moçambique, empolgou a torcida senegalesa desde o início do torneio até o final e para sua satisfação, ela foi aplaudida quando seu nome foi lido para completar o Torneio Cinco.
 
Dongue teve uma média de 15,8 pontos e 7,2 ressaltos por jogo para Moçambique.
 
Os campeões do AfroBasket 2019 feminino da FIBA ??mereceram seu sucesso e dois de seus jogadores, juntamente com um finalista e um jogador de ambos os semifinalistas.
 
A ala Ezinne Kalu inspirou a Nigéria com 13 pontos, 3.2 assistências, 3 roubos de bola e 2.6 ressaltos por jogo, o que lhe conferiu uma eficiência de 12 por jogo e ganhou o Prémio de Jogador Mais Valioso e um lugar no Torneio Cinco.

Kalu superou seu companheiro de equipe Evelyn Akhator para o Prêmio MVP como o centro, que desempenhou um papel crucial para ajudar a Nigéria a defender seu título, com média de 11 pontos, 8,2 rebotes e 1,8 assistências por jogo. No entanto, Akhator chegou ao torneio cinco.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique