Tribunal Penal Internacional de Haia acusa Bolsonaro de incitamento ao genocídio

Tribunal Penal Internacional de Haia acusa Bolsonaro de incitamento ao genocídio

Um grupo de advogados e antigos governantes apresentou queixa contra o Presidente do Brasil por incitamento ao genocídio. Em causa, está a falta de protecção da Amazónia, berço e residência de grande parte das tribos indígenas.

Para Eloísa Machado de Almeida, jurista da Fundação Getúlio Vargas, o objetivo é de que o Tribunal Penal Internacional "tenha todos os factos" reunidos desde o início do governo de Bolsonaro e possa com isso "promover uma investigação.

Os denunciantes querem que, "a onda de violência acabe e que os responsáveis sejam responsabilizados".

Durante uma visita ao estado do Amazonas, o chefe de Estado brasileiro reafirmou que as "políticas ambientais" são um obstáculo ao "desenvolvimento do Brasil".

Para as organizações de Direitos Humanos, é tempo de dizer basta.
A desflorestação da Amazónia ultrapassou os 10 mil quilómetros quadrados pela primeira vez desde 2008. O primeiro ano de registo de dados no Brasil. Uma subida de 43% face ao ano anterior. Dados oficiais citados pela Euronews revelam que a destruição dos territórios indígenas subiu 74,5 por cento.

 

 


 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique