Turismo com prejuízos por causa dos ataques em Cabo Delgado 

Turismo com prejuízos por causa dos ataques em Cabo Delgado 

Conhecidas pelas suas belas paisagens, as ilhas do arquipélago das Quirimbas, na província de Cabo Delgado, tem sido um dos destinos preferidos dos turistas, sobretudo estrangeiros, para passagem da quadra-festiva. Mas o cenário pode mudar este ano. O facto é que muitos deles estão a cancelar suas reservas por medo dos ataques armados que tem assolado alguns distritos de Cabo delgado.

A maior parte dos  turistas que cancelou são aqueles que haviam feito reservas com cerca de seis meses de antecedência. Agora, com o negócio abalado pela má fama dos ataques, a missão dos operadores turísticos tem sido de tentar convencer os turistas de que as ilhas não tem sido afectadas pelos ataques dos insurgentes armados.

Em entrevista ao jornal O País, alguns operadores turísticos do arquipélago revelaram que alguns turistas cancelaram chamadas, alegadamente em cumprimento do alerta das embaixadas dos seus países, sobre a insegurança em Cabo Delgado.

Já por outro lado, turistas que pretendem passar as festas de Dezembro nas ilhas fazem questão de manter-se atualizados sobre a ocorrência dos novos ataques, para que, em função disso, possam decidir-se.

Assim, enquanto acontecerem os cancelamentos, há crise no sector de turismo nas ilhas das Quirimbas, prevê-se complicações para economia local e sobretudo para as famílias, uma vez que tem naquela actividade a sua fonte de rendimento, segundo revelou o administrador do Ibo, que responde pelo arquipélago, Issa Tarmomade. “Importa referir que até agora não há registo de qualquer ataque armado nas ilhas da província de Cabo Delgado”.

“Estamos em tempo difícil por causa desta situação dos ataques. Bastou que os turistas ouvissem sobre os ataques para que decidissem cancelar as reservas.  Se não fosse por causa desta desinformação dos ataques as ilhas estariam a receber muitos turistas, o que seria bom para a economia local. Infelizmente estamos nesta situação preocupante, mas ainda há alguns turistas que não desistiram de vir passar bons momentos nas nossas Ilhas”, disse Issa Tarmomade.

“Praticamente estamos a ser afectados pela situação dos ataques. O facto é que os turistas não gostam de estar em lugares inseguros pelo que este ano estão a cancelar as reservas incluindo na Ilha do Ibo, mesmo que os ataques não estejam a acontecer cá, pautamos sempre por transmitir informações de que as ilhas não sofrem ataques mas apenas poucos turistas aceitam manter reservas para virem passar as festas que se avizinham”, contou Ana Rodrigues, operadora de turismo, na Ilha do Ibo.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique