Uma mulher sequestrada na Matola

Uma mulher sequestrada na Matola

Uma cidadã foi sequestrada no princípio desta tarde na Estrada nacional número 4 na cidade da Matola. Testemunhas no local dizem que eram três homens mascarados que traziam pelo menos uma arma de tipo ak47. O crime teria ocorrido por volta das 12 horas e trinta minutos quando a vítima saía de uma loja de venda de material de construção de piscinas cerca de 30 metros depois do cruzamento da Shoprite em direção a Mlhampswene

Testemunhas no local disseram ter sido um acto rápido e aparentemente executado por profissionais.

“A senhora saia dali daquela loja e quando chegou junto a viatura apareceu um carro com vidros fumados. Parou ao lado saiu um homem que agarrou na senhora e obrigou-a a entrar na viatura deles, um alteza branca”, disse uma testemunha que entretanto não quis revelar o seu nome. A mesma testemunha descreve os sequestradores como homens fortes e aparentemente bem treinados a avaliar pela perícia com que manipulavam a arma e a vítima

“A senhora começou a gritar e muitos carros pararam. Os seguranças aproximaram para ajudar a senhora mas dai saiu o segundo homem e manipulou a arma. Todos fugimos e criou-se pânico aqui”, explicou acrescentando que foi nessa altura que a senhora deixou de resistir e foi grosseiramente atirada para o interior da viatura que arrancou a grande velocidade em direcção a Malhampswene.

Um dos seguranças que trabalha nas proximidades ainda teria tentado sacar a sua arma mas disse ter desistido ao ver as armas que eram portadas pelos sequestradores tendo também se afastado em debandada como todos mirones.

A polícia apareceu e recolheu a viatura da vítima meia hora depois da ocorrência. A nossa equipa de reportagem ainda se deslocou a primeira esquadra da polícia na cidade da Matola onde os agentes em serviço confirmara a ocorrência mas escusaram se a prestar quais quer detalhes sobre o assunto, prometendo mais informações nas primeiras horas desta terça-feira por intermedio do porta-voz da corporação a nível da província de Maputo.

 

Pelo menos três familiares da vítima se encontravam na esquadra a prestar depoimentos durante a tarde de ontem.

Não foi ate então possível apurar a identidade bem como as possíveis motivações deste crime contra esta senhora que se fazia transportar na altura numa viatura 4x4 de marca Toyota Hilux com a chapa de inscrição AFM 650 MP descrita como na altura do crime como trajando roupa branca e chapéu vermelho, indumentária identitária de uma confissão religiosa local.

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique