Vamos a isto, rapazes!

Vamos a isto, rapazes!

É chegado o momento de definições. Decisões. Emoções. A final da Engen Maputo Basket 2018, opondo o Costa do Sol ao Ferroviário de Maputo, promete. E como! Não estivéssemos em presença de duas das melhores equipas da actualidade.

Com grande poderio, o Ferroviário de Maputo apresenta uma estrutura composta por atletas de selecção nacional. De resto, quase metade representou a selecção nacional nas eliminatórias para o Mundial de basquetebol 2019, na China.

Mais: é o campeão em título e com fortes ambições de se manter como a melhor equipa da capital, até porque na fase regular e nas meias-finais arrasou os seus adversários, dando, desta forma, claros sinais de que não vai facilitar.

Por isso, o conjunto de Milagre “Mila” Macome é apontado como favorito a conquistar a Engen Maputo Basket.

Forte nas posições quatro e cinco, onde se destacam Dércio “Dado”Mula, Inélcio “Chirinho” Chire, Octávio “Maguila” Magoliço e Edson Monjane, os “locomotivas” da capital garantem a luta das tabelas.

O jogo exterior é outra arma. Os extremos Manuel Uamusse, Francisco “Chiquinho” Macarringue e Ermelindo Novela têm mostrado serviço neste quesito. Na armação do jogo, com Pio Matos Júnior lesionado, Baggio Chimonzo e Orlando “Nando” Novela são as outras opções para posição um. A ganhar ritmo, Augusto “Gordo” Matos, extremo, pode desequilibrar, pois apresenta uma boa capacidade de penetrações e forte meia distância. Os detentores do troféu têm a particularidade de poder jogar com um cinco aberto, criando os desequilíbrios ofensivos quando assim é. Esta temporada, o Ferroviário de Maputo perdeu apenas um jogo frente à A Politécnica na final da Taça Maputo. De lá a esta parte, o vice-campeão nacional de basquetebol “atropelou” os seus adversários.

Do lado oposto, há um Costa do Sol focado em destronar uma equipa muitíssimo bem comanda. Os “canarinhos” fizeram, de resto, uma boa campanha na fase regular, dando réplica ao campeão da cidade.

Com a contratação de Jonas “Maninho” Faduco e Francisco Braga (A Politécnica), o Costa do Sol ficou mais forte nas posições um e dois.

Faduco, base com enorme potência, dá consistência a Guambe na posição um, na qual conta também com Nilton Seifane.

Outrossim, nas tabelas, o segundo classificado na fase regular ganhou alguma musculatura com a integração de Carlos Chirindza, jogador emprestado pelo Ferroviário de Maputo. Defensivamente, Chirindza tem ajudado a equipa com ressaltos, sendo que poderá melhorar ainda ofensivamente.

Egídio Zandamela revela-se um homem determinante, dado o seu peso e altura, dando muita luta das tabelas.

Há ainda Daniel Maveure e Milton Caifaz, este último, que mesmo não sendo um poste, já deu provas de ser uma unidade preponderante defensiva e ofensivamente. Caifaz tem lançado muito na zona dos 6.75 metros.

Experiente, o extremo Isac Almoço pode funcionar como uma reserva moral e revelar-se um jogador chave.

Miguel Bata, extremo, é um jogador com boa capacidade de penetração e notável tiro exterior. São algumas das opções de Miguel Guambe para contrariar uma equipa com a qual perdeu os quatro jogos na fase regular da Engen Maputo Basket.

O jogo um dos “play-offs” da final da Engen Maputo Basket está agendado para esta sexta-feira às 18h30, no pavilhão do Desportivo. No sábado, às 18h00, as duas equipas voltam a travar argumentos no jogo dois. E, domingo, terá lugar o jogo três no mesmo recinto, desta feita às 17h00.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique