Caphirizange 1 ano depois

Tudo começou aqui e terminou de forma trágica!
A explosão do camião-cisterna que transportava combustível em Caphirizange causou a morte imediata de mais de 40 pessoas. No hospital provincial de Tete chegavam doentes a cada momento…o pessoal de saúde chegou de todas as províncias do país para fazer face ao problema.
Apesar do esforço, o grau de queimaduras não dava muitas chances para a sobrevivência. Muitos morreram, mas tantos outros sobreviveram.
A vida mudou por completo neste local.
As marcas daquele trágico acidente são para carregar para toda a vida! Este jovem tem 20 anos de idade. Perdeu o pai, a mãe e alguns irmãos. Nunca estudou, por isso não fala português. O seu cunhado, que também queimou, diz que o fogo destruiu a família.
Não consegue fazer muita coisa porque com a queimadura o braço direito já não se movimenta normalmente. Nem consegue mais cuidar do gado que era a fonte de rendimento da família.

O silêncio amargo do pequeno rapaz, de 16 anos, denuncia um sentimento que só ele podia expressar melhor. Só que não fala português.

A equipa de saúde em Tete destaca com sucesso a intervenção que permitiu salvar vidas.
O drama dos órfãos é outra realidade. Muitas crianças dependem do apoio alimentar dado pelo Governo, através do Instituto Nacional de Acção Social. No coração da aldeia, este edifício está a ser terminado para funcionar como centro aberto para assistir os órfãos.
No local da tragédia, há vários vestígios que contam parte da história, só que não explicam o essencial: afinal de contas como é que este camião veio parar aqui no meio do nada?
 

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique