Desvio de fundos no Ministério da Defesa

São nove pessoas que estão no banco dos réus, a responder pelo desvio de 36 milhões de meticais da Defesa entre Janeiro de 2010 e Janeiro de 2015.

O esquema envolveu militares e pessoas sem ligação com o Ministério da Defesa, já que eram também usadas contas destes para drenar fundos públicos.

Esta terça-feira o Ministério Público, a Defesa e os próprios réus apresentaram as últimas alegações. A acusação diz que independentemente dos militares que estiveram ligados ao desvio terem recebido ordens do chefe do sector de vencimento, que já faleceu, estes são culpados porque sabiam que se tratava de um crime.

Diz, também, que nenhuma pessoa abre uma conta bancária para que seja usada por terceiros, daí que até as namoradas, esposa e irmão dos militares cujas contas receberam dinheiro roubado tem culpa e devem ser condenados.

Já a Defesa pede que se atenue as penas. Para os civis e pessoas que não estavam directamente ligadas ao esquema, a Defesa apela que se aplique medidas alternativas à prisão.
Os cinco civis envolvidos pediram desculpas pelo crime e dizem-se arrependidos por terem confiado seus cartões de banco a terceiros.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique