Grupos de poupança podem acelerar inclusão financeira

Grupos de poupança em Moçambique acumulam 1.8 bilião de meticais por ano. O maior grupo está situado na zona norte do país, mas é no no Sul onde as mulheres estão massivamente representadas, segundo um estudo divulgado, em Maputo.


Duas gerações que se encontram na mesma forma de gerir o dinheiro. Dona Assa e Yolanda, ambas vendedeiras do Mercado Central, na Cidade de Maputo.

Como a jovem Yolanda, Dona Assa também o faz há mais de duas décadas. Esta é esta forma de poupança que a manteve em tempos de instabilidade.

Na zona sul do país 8 em cada 10 pessoas (80%) que poupam em grupo são mulheres, conforme os dados do relatório da ONG FSD sobre os grupos de poupança. De acordo com o levantamento feito a nível nacional é a zona norte do país que tem maior concentração de grupos, sobretudo na provincia de Nampula. O dinheiro cobre várias necessidades, entre elas um seguro informal.

O governo promove desde finais da década de 1990, associações de poupança e crédito rotativo, porque constituem caminho para o desenvolvimento inclusivo.

E para acelerar os núcleos de poupança, de modo a quebrar a barreira das distâncias entre os membros, uma tecnologia está a ser usada em Cabo Delgado.
ON Tiago Coelho – Inovador tecnológico.
Existem no país cerca de 500 mil pessoas organizadas em diferentes formas a realizarem acções de poupança em Moçambique.


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique