Vítimas do Idai podem desenvolver alterações de comportamento e depressão profunda

Vítimas do Idai podem desenvolver alterações de comportamento e depressão profunda

Alterações de comportamento, depressão profunda que pode até levar a uma tentativa de suicídio são alguns problemas psicológicos que as vítimas do ciclone Idai podem ter.

O psicólogo Élio Mudender considera urgente que os afectados recebam acompanhamento, para que encarem as perdas de peito aberto e encontrem forças para reerguer-se.

São depoimentos de quem viveu e sentiu na pele o drama do Ciclone Idai. Os ventos e as chuvas de grande intensidade passaram. Mas tão já não passarão as marcas psicológicas deixada por esta catástrofe.

Medo, insegurança, frustração e trauma são algumas alterações comportamentais que podem evoluir e prolongar o sofrimento de quem, nalgum momento, perdeu a esperança de sobreviver.

E o futuro exige que as pessoas sejam emocionalmente fortes para suportar os desafios em volta da reconstrução das suas vidas.

Atenção especial deve ser dada as crianças. Afinal, muitas delas não só viveram uma situação de extrema vulnerabilidade, mas também viram a fúria da tempestade a arrancar-lhes do convívio familiar.

Criminalidade, prostituição, mendicidade são alguns fenómenos sociais que segundo o psicólogo poderão surgir nas províncias afectadas pelo ciclone Idai, com maior incidência na Cidade da Beira.

 

 


Contactos

Tef: +258 21 313517/8

Email: opais@soico.co.mz
Local: Rua Timor Leste, 108 Baixa
Maputo- Moçambique